Skip to main content

Dia da Toalha!

Hoje, dia 25 de maio é comemorado o Towel Day, mas conhecido no Brasil como Dia da Toalha!

Mas porque 25 de maio?

Esse foi o dia em que foi feita a primeira homenagem por um grupo de fãs após o falecimento de Douglas Adam no dia 11 de maio de 2001.

Porque celebrar o Dia da Toalha?

Bom eu, particularmente, aprecio muito a obra do Douglas Adam e acho fantástico como ele mistura situações inusitadas, humor e momentos reflexivos em seus livros.

E o que seria o Guia do Mochileiro das Galáxias?

É a obra literária de ficção cientifica mais legal que existe na minha opinião, sério!

Pra quem nunca leu, tem vontade de ler ou já leu e ficou com saudade aqui está – diretamente do Guia do Mochileiro das Galáxias – o trecho que explica a importância da toalha para um viajante espacial:

O Guia do Mochileiro das Galáxias faz algumas afirmações a respeito das toalhas. Segundo ele, a toalha é um dos objetos mais úteis para um mochileiro interestelar. Em parte devido ao seu valor prático: você pode usar a toalha como agasalho quando atravessar as frias luas de Beta de Jagla; pode deitar-se sobre ela nas reluzentes praias de areia marmórea de Santragino V, respirando os inebriantes vapores marítimos; você pode dormir debaixo dela sob as estrelas que brilham avermelhadas no mundo desértico de Kabrafoon; pode usá-la como vela para descer numa minijangada as águas lentas e pesadas do rio Moth; pode umedecê-la e utilizá-la para lutar em um combate corpo a corpo; enrolá-la em torno da cabeça para proteger-se de emanações tóxicas ou para evitar o olhar da Terrível Besta Voraz de Traal (um animal estonteantemente burro, que acha que, se você não pode vê-lo, ele também não pode ver você – estúpido feito uma anta, mas muito, muito voraz); você pode agitar a toalha em situações de emergência para pedir socorro; e naturalmente pode usá-la para enxugar-se com ela se ainda estiver razoavelmente limpa.

Porém o mais importante é o imenso valor psicológico da toalha. Por algum motivo, quando um estrito (isto é, um não-mochileiro) descobre que um mochileiro tem uma toalha, ele automaticamente conclui que ele tem também escova de dentes, esponja, sabonete, lata de biscoitos, garrafinha de aguardente, bússola, mapa, barbante, repelente, capa de chuva, traje espacial, etc., etc. Além disso, o estrito terá prazer em emprestar ao mochileiro qualquer um desses objetos, ou muitos outros, que o mochileiro por acaso tenha “acidentalmente perdido”. O que o estrito vai pensar é que, se um sujeito é capaz de rodar por toda a galáxia, acampar, pedir carona, lutar contra terríveis obstáculos, dar a volta por cima e ainda assim saber onde está a sua toalha, esse sujeito claramente merece respeito.

Daí a expressão que entrou na gíria dos mochileiros, exemplificada na seguinte frase: “vem cá, você sancha essa cara dupal, o Ford Perfect? Tai um mingo que sabe onde guarda a toalha.” (Sancha: conhecer, estar ciente de, encontrar, ter relações sexuais com; dupal: cara muito incrível; mingo: cara realmente muito incrível).

Curiosidade: Segundo o Towelday.org, as comemorações aconteceram na Austrália, Áustria, Alemanha, Bélgica, Bulgária, Canadá, República Tcheca, Dinamarca, Dubai, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Índia, Indonésia, Irlanda, Itália, Reino Unido, Estados Unidos e mais 13 países. No Brasil foram organizados encontros em várias capitais, como a Marcha da Toalha, em São Paulo, que ocorreu na Avenida Paulista.

Meme literário

Adoro memes, espero encontrar mais pra postar aqui no blog esse aqui eu vi no Facebook na página “Leitores Anônimos”. São 7 tópicos relacionados a livros, bem óbvio, né? Mas eu gostei <3

  • Nunca li: Jogos Vorazes
  • Não sinto vontade de ler: 50 Tons de Cinza
  • Todo mundo gosta menos eu: Crepúsculo
  • Ninguém lê mas eu gosto: Desventuras em Série
  • Tenho Vontade de Concluir: Pretty Little Liars
  • Tenho Curiosidade de ler: A série Deixados Para Trás
  • Leria tudo de novo: Harry Potter/Senhor dos Anéis

Dia da Toalha

Dia 25 de maio é um dos dias mais legais e mais nerds do ano! Hoje, em todos os países do mundo fãs comemoram o Dia da Toalha uma homenagem ao maravilhoso, super criativo, irônico, geek e também escritor Douglas Adams autor do Guia do Mochileiro das Galáxias que faleceu no dia 11 de maio de 2001.

Inicialmente o Guia surgiu como um programa humorístico sobre ficção-científica transmitido por rádio no ano de 1978 pela rede britânica BBC 4.

Após o programa se tornar um enorme sucesso no Reino Unido, Douglas Adams finalmente lançou o livro homônimo ao programa chamado “O Guia do Mochileiro das Galáxias” (1979) e os outros da mesma série: “O Restaurante no Fim do Universo” (1980), “A Vida, o Universo e Tudo Mais” (1982), “Até mais, e Obrigado pelos Peixes!” (1984) e “Praticamente Inofensiva” (1992). Antes de sua morte Douglas Adams trabalhava em um outro livro chamado “O Salmão da Dúvida” que nunca foi lançado, mas que muita gente acredita seria o último livro da saga. Em 2009 seu amigo pessoal e também escritor, Eoin Colfer, lançou “E tem outra coisa…” considerado o sexto livro que encerra a série do Guia.

Para os que nunca leram essa maravilhosa “trilogia de cinco” fica aqui a definição e uma explicação pra ideia que deu origem ao Dia da Toalha:

“Segundo ele (o Guia do Mochileiro das Galáxias), a toalha é um dos objetos mais úteis para um mochileiro interestelar. Em parte devido a seu valor prático: você pode usar a toalha como agasalho quando atravessar as frias luas de Beta de Jaglapode deitar-se sobre ela nas reluzentes praias de areia marmórea de Santragino V, respirando os inebriantes vapores marítimos; você pode dormir debaixo dela sob as estrelas que brilham avermelhadas no mundo desértico de Kakrafoonpode usá-la como vela para descer numa minijangada as águas lentas e pesadas do rio Mothpode umedecê-la e utilizá-la para lutar em um combate corpo a corpoenrolá-la em torno da cabeça para proteger-se de emanações tóxicas ou para evitar o olhar da Terrível Besta Voraz de Traal (um animal estonteantemente burro, que acha que, se você não pode vê-lo, ele também não pode ver você -estúpido feito uma anta, mas muito, muito voraz); você pode agitar a toalha em situações de emergência para pedir socorro; e naturalmente pode usá-la para enxugar-se com ela se ainda estiver razoavelmente limpa.

Porém o mais importante é o imenso valor psicológico da toalha. Por algum motivo, quando um estrito (isto é, um não-mochileiro) descobre que um mochileiro tem uma toalha, ele automaticamente conclui que ele tem também escova de dentes, esponja, sabonete, lata de biscoitos, garrafinha de aguardente, bússola, mapa, barbante, repelente, capa de chuva, traje espacial, etc, etc. Além disso, o estrito terá prazer em emprestar ao mochileiro qualquer um desses objetos, ou muitos outros, que o mochileiro por acaso tenha “acidentalmente perdido”. O que o estrito vai pensar é que, se um sujeito é capaz de rodar por toda a Galáxia, acampar, pedir carona, lutar contra terríveis obstáculos, dar a volta por cima e ainda assim saber onde está sua toalha, esse sujeito claramente merece respeito.

Daí a expressão que entrou na gíria dos mochileiros, exemplificada na seguinte frase: “Vem cá, você sancha esse cara dupal, o Ford Prefect? Taí um mingo que sabe onde guarda a toalha.” (Sancha: conhecer, estar ciente de, encontrar, ter relações sexuais com; dupal: cara muito incrível; mingo: cara realmente muito incrível.)”

— Douglas Addam, Guia do Mochileiro das Galáxias, Cap. 3

E pra fechar o post a imagem e o link pro Doodle feito pelo Google no dia 11 de março de 2013 em comemoração aos 61 anos de Douglas Adams, só é uma pena que a bio do Douglas Adams esteja em inglês (e a minha imensa preguiça não me permita fazer a tradução agora, hehehehe.

Por hoje é só, pessoal! E como diria o Guia do Mochileiro das Galáxias: NÃO ENTRE EM PÂNICO! E leiam os livros se puderem, vocês não vão se arrepender! x)