Este é o ano para ser você!

Você quer que a sociedade aceite você, mas você não consegue se aceitar.

Eu sempre fui mais atraída pelos excêntricos e rockstars; pessoas que são tão estranhas e atraentes quanto um cometa riscando o céu e deixando um rastro de fogo. Você os conhece – músicos sem dinheiro, duquesas esquisitas e aquela menina que dança sozinha longe da multidão nas festas. E parece que, nos últimos anos, não há muitos exemplos de personalidades com um perfil incrivelmente ímpar. No lugar disso, nós temos celebridades que gostam de mostrar o seu gosto perfeito para compras e o seu corpo perfeito.

E nós fazemos o mesmo conosco: os feed de notícia nas redes sociais estão cheios de selfies fofas, artigos compartilhados que nos fazem parecer mais inteligentes ou carinhosos e uma montanha-russa de atualizações que oscilam entre comidas altamente calóricas e corridas de quilômetros. Não há nada intrinsecamente errado nisso. Quando você pensa na sua real motivação não há diferença entre postar no Instagram uma foto do seu supercafé da manhã ou de uma torta linda. Somos seres humanos e gostamos de colocar um pouco de glamour em tudo o que fazemos.

Só que parece que a coisa ficou um pouco demais no último ano. Estamos nos boicotando com expectativas muito altas e fazendo isso com saltos altos e cílios postiços. E é exaustivo. Olhe para a moda em 2014. Usamos tênis, saias-midi e camisetas acinzentadas (um combo que é tão simples que eu só percebi agora que é exatamente o que estou usando). Temos muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo em nossas vidas. Precisamos fazer uma pausa.

Quando todo mundo está clamando sobre o quão é especial e diferente, nenhum de nós realmente é. Se você gasta todo o seu tempo criando uma imagem de pessoa perfeita, você não tem nenhum minuto restante para a sua alma e seu cérebro, que ainda estão lá, esperando por um pouco de atenção, por trás da fachada brilhante. Mas se paramos com isso, se aceitamos que ser “apenas normal” não é um golpe mortal para a nossa vida, então algo maravilhoso acontece. Você se sente livre para explorar as coisas que você ama e não meramente riscar os itens de uma lista que outra pessoa criou. Se você aceita ser apenas uma pessoa normal você dá a si uma permissão para ser um indivíduo. E é quando você percebe que todas as outras pessoas simplesmente normais são realmente, da sua própria maneira, maravilhosamente estranhas. Nós todos somos estranhos e essa é um das coisas mais amáveis sobre ser humano.

Vamos nos dar um descanso esse ano e colocar os nossos caprichos e pequenas manias estranhas na vitrine. Vamos viver como nós mesmos. É totalmente normal. Aproveite o ano de 2015 para ser você, volte sempre e não se esqueça que:

Você é diferente e eu te amo.

Noka

Anna Paula, mais conhecida como Noka, brasiliense, leonina, mercadóloga, nerd de carteirinha, apaixonada por pandas, arqueologia, moda, filmes, livros e cultura no geral e jura que seu planeta de origem é Urano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.